Um mundo melhor se constrói com ESPERANÇA

Programa Criança Esperança comemora trinta edições em 2015

Em 2015, ano em que a UNESCO completa sete décadas de existência e a TV Globo comemora seus 50 anos, um marco a mais é motivo de muito orgulho para as duas instituições: o Programa Criança Esperança chega a sua 30ª edição.

Criado antes mesmo do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), o Criança Esperança, um projeto da Rede Globo com a UNESCO, em parceria com milhões de brasileiros, foi lançado em um programa especial de Os Trapalhões e estimulou na sociedade o debate sobre a situação em que viviam crianças e jovens brasileiros. A medida foi tão importante que se tornou um dos movimentos que contribuíram para a inclusão do artigo 227, sobre os direitos de crianças, adolescentes e jovens, na Constituição Federal de 1988. Posteriormente, em 1990, o artigo deu origem ao ECA. Hoje, o Criança Esperança é uma das maiores iniciativas de mobilização social pelo direito de crianças, adolescentes e jovens do País.

Para a oficial de Projetos da UNESCO no Brasil, Rosana Sperandio Pereira, “o maior legado do Criança Esperança é a transformação de milhares de vidas a partir do apoio oferecido a ONGs de todo o País”. Rosana avalia que, passadas 30 edições, o Programa orgulha-se de continuar chamando a atenção da sociedade para as questões que ainda afligem a infância, a adolescência e a juventude no Brasil. “Trata-se de criar consciência, de convocar vontades para mudar a realidade de crianças que ainda vivem na pobreza e em situação de vulnerabilidade social”, afirma.

Desde sua criação, o Criança Esperança arrecadou mais de R$ 290 milhões em doações, que foram investidos em mais de 5 mil projetos sociais, beneficiando a mais de 4 milhões de crianças e adolescentes de todo o Brasil. São meninos e meninas que tiveram suas trajetórias transformadas, e muitos deles conseguiram se tornar grandes músicos, médicos, bailarinas, caratecas, judocas etc. Mas, mais que isso, são jovens que viram de perto que, quando a sociedade se une em busca de resultados positivos, ela se empodera e pode, de fato, contribuir para um futuro melhor no País.

30 EDIÇÕES, 30 PROJETOS

“O principal objetivo do Criança Esperança é criar oportunidades, empoderar pessoas e transformar vidas de crianças, adolescentes e jovens no Brasil”, afirma Rosana. E, para consolidar ainda mais esse objetivo e marcar o ano em que comemora 30 edições, o Programa selecionou 30 ONGs em uma edição especial de apoio, que terá duração de até dois anos, de 2016 a 2017, concedendo também uma quantia mais alta, de até 450 mil reais. Segundo Rosana, a medida “dará a essas 30 organizações condições de fazer algo a mais, de construir um legado ainda mais efetivo”.

NOVA SEDE

Em meio a tantas comemorações, os alunos do Espaço Criança Esperança de Belo Horizonte (ECE/BH) também tiveram um motivo muito especial para celebrar. Em agosto, foi reinaugurada a sede do Projeto, localizada no Aglomerado da Serra, em Belo Horizonte/MG, que estava em reformas. Agora, com quase 2 mil metros quadrados, o Espaço conta com um prédio de quatro andares. Além disso, a piscina foi reformada, e a quadra de esportes, coberta. O Espaço é um projeto assinado pelo arquiteto Tomás Anastasia e, segundo Rosana, traz elementos de beleza, ludicidade, modernidade, acessibilidade e sustentabilidade.

As obras foram realizadas com recursos de doações de empresas privadas, em uma mobilização encabeçada pela Globo Minas. Rosana conta que a expectativa com o novo ambiente é de que “o ECE/BH continue sendo um local de realização de sonhos e de projetos que abram portas para as crianças do Aglomerado da Serra e de Belo Horizonte em geral”.

DOAÇÕES

As doações realizadas por milhões de brasileiros ao Criança Esperança vêm contribuindo ano a ano para a sustentabilidade de várias organizações, em todos os estados brasileiros, as quais se empenham e realizam um trabalho sério, visando a transformar vidas de muitos meninos e meninas do Brasil.

Quando a doação é feita para o Programa, o valor vai direto para a conta da UNESCO, sem dedução fiscal, que faz a gestão dos recursos doados pela sociedade brasileira, além de selecionar ONGs em todo o País, com base em critérios transparentes e um rigoroso processo, para receber as doações. Somente são apoiados projetos desenvolvidos no Brasil. O resultado da seleção é divulgado no site do Criança Esperança. As ONGs apoiadas devem prestar contas regularmente à UNESCO, que também faz visitas de monitoramento técnico aos projetos desenvolvidos. As doações ao Criança Esperança podem ser realizadas, durante todo o ano, em casas lotéricas credenciadas ou no site do Programa: www.criancaesperanca.com.br